sexta-feira, novembro 07, 2008

Sobre frasco e perfumes


Sempre tive um lado estranho que me fazia pensar sobre embalagens. Não que eu fosse publicitária ou coisa desse tipo. Mas um bom frasquinho me enchia os olhos. Eu gostava de embalagens transadas, bem desenhadas e principalmente diferentes. Uma espécie de pessoa viciada pelo belo. É lógico que não espalhava isso aos quatro cantos do mundo, mesmo porque esse era um motivo que muitas vezes me cobria de vergonha. Era conquistada por curvas e cores, pelo conjunto de traços harmônicos e pela forma perfeita que embriagava os olhos. Há uma futilidade implícita nas pessoas que amam embalagens.

Quando Vinicius pregou que a beleza era fundamental, certamente recebeu um bocado de críticas hipócritas. Como não se estremecer perto de uma obra de arte? Quem não gosta do belo que atire a primeira pedra. É importante deixar claro aqui que a beleza é um ponto de vista, e assim como todas as coisas relativas do mundo, ela é extremamente paradoxal. Cada um tem as suas taras e seus padrões estéticos. De corpos tatuados a cabelos loiros escovados, a única coisa certa é que o belo é essencial para o nosso mundo feio.

Embalagens servem para guardar recheios, frascos guardam perfumes e corpos são recheados de alma. Não há nada mais decepcionante do que uma propaganda enganosa. É triste ver um design perfeito embalar algo estragado e de má qualidade. Quantas vezes nos deparamos com a confusão entre frascos e perfumes? Já escutei absurdos sobre a minha imagem transmitida aos desconhecidos. Como se o meu frasco não combinasse com o verdadeiro perfume. Tenho certeza que isso gera um conflito entre consumidor e consumido, porque é difícil comer gengibre quando se espera chocolate.

O improvável vendido numa embalagem estranha também tem a sua mágica. Pode ser maravilhoso o fato de ser surpreendido. Pessoas surpresas. Mesmo contra a propaganda enganosa, tenho certeza que muitos já se deliciaram com um frasco que não deram muita importância. É como comer açaí, no começo parece feio, mas depois você experimenta e percebe que é delicioso, que a cor é bonita, que a consistência é gostosa, que é uma obra de arte.

A realidade é que as embalagens são jogadas fora depois da refeição e o que permanece é o gosto do recheio na nossa boca. Frascos são quebrados e os perfumes exalam sobre o corpo cansado. É a essência se mostra como o fator decisivo no final das contas. Mas como conhecê-la quando na maioria das vezes estamos vidrados nas embalagens?

“A profundidade também se encontra na superfície”- essa é a dúbia frase que ouvi de um amigo artista plástico a respeito do tema. Ele me explicou que os nossos frascos são uma tentativa de mostrar a todos o que somos ou o queremos ser, então não podemos dissociar frascos de perfumes. Somos também a imagem projetada, querendo ou não. O teu belo está ai, exposto para quem quer ver, no seu frasquinho íntimo.

Por isso, sem grilos ou hipocrisia, abocanhe o design ideal para os teus olhos e experimente com cuidado. Veja se o recheio te apetece, se o gosto é do agrado. Em caso de indigestão, devolva logo para prateleira. Há sempre novos olhos atentos e embalagens recriadas nessa feira.

Um comentário:

Camila disse...

gosto do meu frasco...mas houve tempos que não gostava, fazia escova no meu cabelo todos os dias...hauhau! até hoje tenho o secador aqui em casa...mas não uso mais a não ser para secar as peças dos meus mosaicos... é muito engraçado ver meu secador nesse ofício hoje em dia!
Gosto demais do meu frasco de cachos...
Você tem um frasco bem vermelho né, gosto de vermelho também...um dia ainda vou pintar as minhas unhas dessa cor, fico na iminência e nunca acontece porque não acho muito duradouro, isso de gostar de duradouro é do meu perfume que aparece no meu frasco de unhas aparadas só com uma base transparente...mas tenho um vermelho na pedrinha no meu piercing que fica do lado direito do meu nariz, acho bem exclusivo nunca vi pedrinha vermelha no piercing de ninguém...apesar que esse frasco de piercing é bem comum...acho vermelho uma cor do poder, mas acho que eu queria ser Rosa rsrsr...acho suave, é...eu queria ser mais suave de vez em quando. Suave comigo, suave com a vida, suave com os outros que estão na minha vida...procuro um design suave pro meu perfume, pra descobrir as senhas alheias de perfume, acho que ainda não descobri no meu frasco o que é suave...hum, pela primeira vez paro pra pensar...acho que é o meu pescoço...e o formato do rosto...
suave assim: ~

um olhar bem suave pra você!