domingo, abril 05, 2009

sexta-feira, abril 03, 2009

Insônia

Ausência ou falta de sono.
Imagens antigas do meu quarto. Desenhos do Taigo Meireles e do Gabriel Mesquita.Música do Chico Buarque.
video

Poeminhas Insossos

I

Não pode ser sempre assim:
Parando no meio do caminho
E trocando de estrada!
Quantas paisagens já foram vistas?!
Quantas frutas saboreadas?!
Não me adapto a nenhuma.
Não sou de nada.
Meu posto parece ficar bem adiante...
Não se chega com os pés no chão,
Com os olhos secos ou certezas no coração.
Meu posto é dos aflitos.
Dos que tem conflitos.
Do elo perdido.
Da vazia mão.
No meu posto não tem majestade.
Tem malandragem e solidão.

II

Ao amor, oferecemos umbigos.
E a certeza que seremos breve.
Uma noite leve... Um coração incerto.
Esquecimento impuro e desonesto.
A maior dor é de quem caminha,
E não consegue parar.

quinta-feira, abril 02, 2009

b
b
O amor, como as flores, está sempre a beira do precipício.
eu