quinta-feira, setembro 20, 2007

?!

"Desculpe, querida! Mas o AMOR não tem ÉTICA!"

Disse ela, a outra, enquanto esmagava mais um pobre coração de rival...

domingo, setembro 16, 2007

Vênus em Aries


Não gosto de pausas. Nem de três pontos. Ou desse tempo que se busca uma certeza sobre algo que nasce incerto. Eu simplesmente detesto o discurso pronto, revisado e sem nenhum erro de português. Prefiro me deliciar com rimas soltas, poesias sem sentidos e principalmente frases corridas, que nascem sem vírgula ou respiração. Quando você vê, ela já se perdeu pelo mundo... Eu sou acostumada com poemas e amores improvisados, esses que nascem e morrem instantaneamente. Talvez por culpa da minha carência, que insiste em criar vínculos imaginários, ou da minha tendência suicida, que se atira sobre corpos efêmeros na tentativa de torná-los especiais. Se eu me perco, é pra tentar me encontrar. Uma tentativa, um risco e um pulo. Rabisco letras soltas por ai, pra quem sabe um dia, encontrar alguém que ligue as letras, desligue os três pontos e me leia inteira!

quinta-feira, setembro 13, 2007

Enormes Óculos



Uma pausa e a falta de coragem de olhar de frente. Como uma adolescente no meio do furacão, onde as cores se misturam e eu me sinto preta e branca. Passo tardes ansiosas, andando de um lado para outro, de óculos escuros. Os meus óculos são enormes, verdadeiros escondedores de alma. Eles disfarçam as noites mal-dormidas que passo pensando em algo que me torne mais interessante pra você. Um papo-cabeça. Uma tinta nova no cabelo.Uma cara mais blasé. Eu, no meio do furacão, de óculos escuros. Essas lentes que não apenas escondem sentimentos, mas que servem também, para fitar você de rabo de olho. De mansinho, a meia luz e com uma esperança cega. Mas você passa sem graça e não me vê... Esse nosso silêncio que insiste em falar, dizer coisas sem sentidos, enquanto eu suspiro calada. A espera, a sensatez, a calma, todas essas que dançam entre as minhas mãos, enquanto eu sucumbo graças a um maldito Vênus em Áries! Uma vontade louca de te agarrar pelos cabelos e bagunçar a sua vida! E pra completar, ao som do B.B.King, essa lua em libra, que grita urgentemente a necessidade de ter o seu corpo junto ao meu. Eu, uma boba de óculos escuros, no meio desse furacão! E tudo isso apenas, pra tentar conquistar...você!

?!

A minha vida se resume em: Chocolate, Vinho e B.B.King...rs

sexta-feira, setembro 07, 2007

Ton sur Ton




Palavras presas na minha boca, poemas que devem ser escritos, uma confusão de sentidos que pulsam, enquanto escorre sangue entre as minhas pernas e sobre o teu lençol. Ton sur ton. Eu perdida entre tantos vermelhos... Batom, peruca, salto alto e... sangue! Muito sangue pra lavar e benzer o nascimento de algo novo. Algo tão eterno quanto o agora! Algo que não se fala, que se confunde ou se esconde sobre a margem de uma razão caduca e antiquada.Um medo bobo que dá de querer voar e cair de cara no chão. Besteira. Bobagem. Pra que pensar nisso, quando tenho tão perto de mim a loucura que é sentir seus lábios carnudos sobre a minha pele cansada? Mistura de sentidos. Cheiros, gêneros, oposições astrológicas e, sobretudo conjunção de corpos! Não só os celestiais, mas os nossos, esses que se adaptam muito bem, um ao outro! Talvez seja o ascendente em comum ou simplesmente as cores que combinam. Ton sur ton. Tenho vontade de derramar não apenas sangue, mas litros de palavras suspiradas que pingariam gota a gota sobre o teu corpo libriano... Essas minhas palavras bobas, efêmeras, fugazes que correm o mundo atrás de poesias como você.

sábado, setembro 01, 2007