segunda-feira, dezembro 22, 2008

Pés fortes, passos largos.
Ruas sem esquinas.
Um coração que pulsa...


Minhas lágrimas são poemas que brotam em manhãs cinzas. A beleza dos meus olhos vem das noites não dormidas. E se meu coração grita, é porque gosto de gritar. Não me venha com esse olhar de coitadinha... Porque das minhas cicatrizes, cuido eu. A dor é o que eu tenho de mais verdadeiro. Ela não só move meu mundo, como acelera meus passos. Eu sou o eterno beijo que está para acontecer. Se não te agrada, mude de calçada.

8 comentários:

Anônimo disse...

Tua poesia sempre me encanta...

? disse...

marcelo@ilustrativa.com.br

pree disse...

posso usar o "mude de calçada?"

inspiradora, tu.

Guilherme Cascais disse...

não é parasitagem minha, mas queria te mostrar que tuas palavras tem os mesmos significados que as minhas... por isso entendo essas dores completamente... (creio... rsrs)

/sim... é um grito!
aqui não fico...
por isso vôo...
não sei quem sou...
só sei que existo...
por isso grito...
sou todo amor!
indefinido...
impreciso...
substantivo...
e estou vivo!
por isso grito!
sou fugitivo...
desesperado...
sou todo grito!
mesmo calado!

Tati disse...

sábias palavras!

- Nah Duarte disse...

Adorei!
E adorei o Blog,
te indiquei num prêmio,um selo,olha no meu blog!

Thiago Pinheiro disse...

A dor se calou com nosso encontro no Universo Paralello, que prazer dividir momentos bonitos com você que reina soberana entre lembranças e marcas :)

Vamos ver esse festival de chill out? Vamos ver seu email? msn? vamos ver se consigo escrever pra ti que nao seja aqui no blog? Tem voce no video do shanghai tambem: http://www.youtube.com/watch?v=LbzbKZR6lYs

th. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.