segunda-feira, janeiro 26, 2009

Por vezes, sou entupida por palavras tímidas. Dessas que não dão bom dia nem para o espelho, e costumam se esconder atrás de saias antigas. Brotam em forma de lágrimas, de cheiros, de toques inoportunos. Um dicionário desordenado, de inúmeros significados e nenhuma rima. Sou letra muda, trancada num coração vazio.

Um comentário:

Sérgio Maggio disse...

Uau, adorei tudo isso, bjs