quinta-feira, novembro 03, 2011

Coletivo Transverso


Ontem recebi a boa notícia que o Coletivo Transverso foi aprovado por mérito cultural pela Secretaria de Cultura do DF. O projeto é o primeiro colocado da sua categoria provando que a arte urbana está conquistando espaço/respeito das políticas públicas culturais.  Embora as intervenções, por sua própria natureza, tenham um caráter subversivo, o patrocínio é importante para garantir a pesquisa e a sobrevivência dos artistas envolvidos.
Sei que muita gente critica o apoio dos órgãos públicos para práticas de intervenções urbanas, sobretudo quando está ligado ao grafite e stencil (para muitos, ainda chamado de pixações). Mas será que não é interessante investir em um museu a céu aberto, com entrada franca, que dialoga com a cidade e o seu ritmo? Como medir a fruição de um espectador que passa de carro sempre no mesmo trajeto e, um belo dia, é surpreendido por uma poesia estampada no seu caminho rotineiro?
Talvez esse movimento interaja de forma mais eficaz com o espectador contemporâneo. Já tive oportunidade de escutar depoimentos impressionantes sobre o trabalho do Transverso. Como aquelas intervenções modificam os dias e caminhos dos passantes. Por não haver rosto/assinatura e por estar na rua, o trabalho do coletivo passa ser de todos os apreciadores.   


Pra saber mais:

O Coletivo Transverso é formado por artistas de áreas diversas. O principal conceito norteador é o de ataque poético e propõe a reflexão sobre as possibilidades de utilização do espaço público a partir da arte urbana não encomendada. A busca é colorir a cidade através de poesias e imagens. Se você mora em Brasília, já deve ter se deparado com as tais frases (gentilmente) pixadas nos muros e tesourinhas. Se não é daqui, pode ter acesso através do blog ou na página do facebook


Boa quinta-feira =]

3 comentários:

Marcia, La Dieuleveut disse...

sempre quis saber de quem era as imagens que eu tiro foto pela cidade.

Tallu Fernandes disse...

Acho válido o investimento: assim o dinheiro público fica mais público!

Marina Ramos disse...

Arte tem o papel de expressão! é a concretização da democracia! tô curtindo muito ver tudo o que vcs tem feito! fertilidade geral!