quinta-feira, outubro 29, 2009

Antes de partir



Fica esse gosto seco na garganta. As palavras embolam, as decisões tardam. Não quero partir. Não quero ir embora. Quero mais uma rima, mais dez gozos, mais quatro colheradas. Deveria ser uma louca, que seqüestra, que espanca, que te obriga a decidir por mim. Deveria sim, publicar todos os líquidos escorridos nesses últimos meses.

Acusada por olhares superiores, minha pornografia barata. Deveria estampar a minha dança sobre o teu corpo rígido. Uma, duas, dezenas de vezes. Me derreter sobre teus braços para ganhar a batalha. Ir longe, submersa. Rasgar qualquer fresta descuidada. Você deveria ser meu, irremediavelmente.

É tarde para recomeço ou suicídios. Você invade as minhas palavras. Presa entre as letras, a mulher que não sou. A dor que escondo, o filho abortado. Há pedaços em todas as cidades que se deve partir. Não se preocupe. A tua outra parte, segura e pré-estabelecida, cuidará das tuas tempestades.

E quanto a mim, lembrança tola, sou cidade esquecida.

3 comentários:

Talita disse...

Minha nossa! Não sei se é pq to chapada, mas rolou uma sincronicidade! quer dizer.. hj tb é quarta-feira, mas é dia 04.11, então to um pouco atrasada!
Partir não é um bom verbo pra se conjugar, mas às vezes, sem que queiramos, somos obrigados a escolher um só caminho e seguir em frente. Mesmo que com linhas tortas e palavras mal acabadas..
de todos os líquidos derramados?levo comigo o doce rastro da canela. Mas, antes de partir, que tal mais uma rima!?

well disse...

tenho receio de ler textos de quem conheço e achar horrível.Contudo, depois de te vê translúcida, não vou mentir: seus versos me surpreenderam da melhor maneira possível.Com você não preciso fingir ser burro. Onde colhestes estes versos de prosa, tão lindos, tão lindos!Escolhi a música À Janela, de Roberto Carlos enquanto lia você.

Dani Medeiros disse...

Nossa flor bela.
Senti na minha pele e no coração teus sentimentos.

Adorei e adoro mais!