domingo, janeiro 27, 2008

Você pode entrar por aqui.

Nesse momento, apenas queria que você entrasse por aqui.Me tirasse da chuva.Ou me levasse para dançar em sua companhia.Queria desvendar o azul dos seus olhos de desconhecido.Seria algo muito simples - suave como brisa - se você entrasse por aqui.Você podia entrar devagar mesmo.Sem pressa.Pelas beiradas.Sem medo algum.Com alguma certeza qualquer.E o vazio no peito necessário para se criar flores raras.Eu apenas queria que você entrasse por aqui.Nem sei direito porque.Se é carência.Curiosidade.Ou simplesmente esperança.
Você por aqui.
Uma corrente de ar tranqüila no meio do meu vendaval.

7 comentários:

Larissa Mauro disse...

Passei por aqui...
Beijo

garoto de reticências disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
garoto de reticências disse...

Vontades realmente não têm definições. São mutantes de significado, re-significando seus objetivos a cada encarada que damos nelas.
Encarei uma de minhas vontades hoje pela manhã: ela me remeteu um olhar "daqueles" que fez meus pensamentos ficarem mudos por um alguns segundos. Nem tentei encará-la de novo, naquelas circunstâncias. Vai que ela me ferroasse (?!)
...
Sempre tentaculante, né menina!
Um belo dia alguém ainda aprece enforcado nas páginas da tua entreaberta.
=*

Pelos Olhos disse...

hum...
se nossos olhos fossem menos ilimitados seríamos mais sentidos, as palavras seriam descartáveis ou fúteis ... não seríamos esfinges...
hum...
se as pessoas amassem nossos olhos ficariam desesperadas...correriam...para nós... ou... hum...para nós.


adorei esse.
aproveitei pra deixar poesia tb.

Espera disse...

Lindo texto piscinana

Salve Jorge disse...

E essas roupas sempre no varal...

A Riscar disse...

*eu AMO o seu blog*